sábado, 27 de agosto de 2016

Nota oficial de Flávio Bolsonaro sobre mal-estar no debate da Band da noite de quinta-feira (25)

Candidato a prefeito do Rio de Janeiro foi liberado e passa bem

Sobre o mal-estar do candidato Flávio Bolsonaro, da coligação PSC-PRP, no debate da noite de quinta-feira (25) na Band, sua assessoria enviou a seguinte nota a este blog na madrugada desta sexta (26):
1 – Ele foi atendido em um hospital da rede privada e no início desta madrugada já foi liberado
2 – Vários fatores colaboraram para seu mal-estar, o principal deles uma intoxicação alimentar que vitimou inclusive um de seus assessores, devido a uma refeição na tarde de quarta-feira.
3 – Flávio Bolsonaro pede desculpas a todos os seus concorrentes pela ausência no restante do debate; o candidato agradece publicamente aos concorrentes Jandira Feghali e Carlos Osório pelos gestos de solidariedade ao socorrê-lo.
4 – O candidato também pede desculpas a todos os cariocas e assegura que haverá novas oportunidades para mostrar à população seus projetos para fazer do Rio de Janeiro uma cidade mais segura e próspera.
video
O candidato à Prefeitura do Rio de Janeiro, Flávio Bolsonaro, passou mal durante debate televisivo realizado nesta 5ª feira (25). 
O repórter Rodrigo Viga traz mais informações.

Jair Bolsonaro lidera pesquisa espontânea Datafolha no sudeste e centro-oeste e a mídia esconde!

video

Indiciados Lula e Marisa Letícia mais perto da cadeia - Que dia feliz ✰ Comentário de Joice Hasselmann

A Polícia Federal indiciou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a mulher dele, Marisa Letícia no inquérito que investiga o tríplex do Condomínio Solaris, no Guarujá, litoral paulista. Além do casal, foram indiciados Léo Pinheiro, ex-presidente da OAS; Paulo Gordilho, diretor da empreiteira e Paulo Okamoto, do Instituto Lula.
É primeira vez que Lula é formalmente indiciado pela força-tarefa da Lava-Jato em Curitiba. O ex-presidente já havia sido alvo de indiciamento em Brasília, na ação que apura uma suposta obstrução à justiça. O Ministério Público Federal pediu 90 dias para oferecer denúncia no caso.
Lula é alvo de outra investigação na Lava-Jato que apura a compra e reforma do sítio Santa Bárbara, em Atibaia. Para a Polícia Federal, apesar de Fernando Bittar constar como proprietário do imóvel, há "consideráveis evidencias de que na verdade” a propriedade é do ex-presidente.
Investigadores afirmam que Lula teria recebido vantagens de empreiteiras envolvidas no cartel da Petrobras.
Que dia feliz ✰ Comentário de Joice Hasselmann
video
A PF já entendeu as maracutaias todas no caso do tríplex. Lula mais perto da cadeia!! ESPALHE MEU BRASIL!!!

Conheçam onde mora o verdadeiro problema do Brail!

O conjunto da obra e o juízo final de Dilma Rousseff ✰ Artigo de Percival Puggina

O PT nasceu com aspirações à santidade. Tão metido a santo que nunca hesitou em atirar a primeira pedra. 
Não porque necessariamente houvesse pecado, mas porque havia pedras.

Não há impositiva relação de causa e efeito entre crime de responsabilidade e impeachment. Não poderia haver este sem aquele, mas poderia haver aquele sem este. No caso atual, é o desastroso conjunto de pecados que determina, ante o crime de responsabilidade cometido, a condenação num juízo político. A propósito, aprendi no catecismo que o pecado pode acontecer por pensamentos, palavras, atos e omissões. Informo a quem considere piegas esta informação, que a vida, com enxurrada de exemplos, me ensinou o quanto ela é correta. É através desses meios que cometemos todas as nossas faltas. E para o ser humano, não as reconhecer, em qualquer das quatro formas, é o mais danoso de todos os erros.
Enquanto assisto a primeira sessão do juízo final de Dilma Rousseff, percebo, em sua defesa, a continuidade dos mesmos pecados. A mensagem que recentemente (16/08) leu à Nação e ao Senado registra pela primeira vez a palavra "erro", ainda que numa frase com sujeito oculto. Erro de autoria não identificada. Tornou-se evidente, ali, a contradição entre a Dilma do dia 15 de agosto, mergulhada "num pote até aqui de mágoas", tomada pela ira e arrogância, e a Dilma que acordou no dia seguinte humilde, propondo diálogo e união em torno da pauta que lhe convinha. Qual a Dilma real? Se algum dia existiu, evaporou-se entre Lula e João Santana. Personagens tão divergentes quanto os que ela encarna só podem ocorrer numa encenação. Um deles é falso. Ou todos o são. Na política isso é pecado mortal.
A situação se agrava quando assistimos o comportamento da defesa da presidente afastada no Senado Federal. Primeiro, rasga e joga no lixo a carta do dia 16 de agosto (no que vai bem porque o inaproveitável programa ali proposto prorroga por dois anos o sanatório institucional em que temos vivido). Em seguida, reitera o velho e conhecido sintoma da psicopatologia petista. Entenda-se: o PT é um partido que nasceu em sacristias e conventos, com aspirações de santidade. Tão metido a santo que nunca hesitou em atirar a primeira pedra. Não porque necessariamente houvesse pecado, mas porque havia pedras.
Quis ser, e por bom tempo muitos o viram assim, um guia de peregrinos, objeto de veneração. Ainda sem pieguices, torna-se oportuno outro ensino de catequese: ou nossa vida se modela segundo aquilo em que cremos ou nossa crença se conforma ao modo como vivemos. Então, o petismo não reconhece os males que causou ao país. Só tem dedos para o peito alheio. Não tem unzinho sequer para as próprias culpas. Com três tesoureiros presos, o partido se considera um santo incompreendido e, para evitar martírio, extingue a função. Na história universal é o primeiro partido político com muita grana e sem tesoureiro.
Voltemos, porém, à primeira sessão do juízo final de Dilma Rousseff. Lá estão seus senadores usando todas as manhas possíveis para retardar o andamento dos trabalhos. Depois de seu governo haver feito tudo que fez, depois de ter caído na mais profunda desgraça, seus senadores estão servindo à nação mais e mais do mesmo. Não ruborizam pelos malefícios causados ou pela quadrilha instalada no coração do governo. Declaram-se ofendidos, isto sim, porque alguém os acusa de retardar o andamento das sessões e de todo o julgamento. E a nação a tudo vê. Temos aqui um dos muitos motivos da desgraça moral em que afundou o partido que governou o Brasil durante 13 anos consecutivos. É o pecado mortal de se achar sem pecados, de negar o que fez e faz, mesmo quando todos assistem aquilo que é feito. Eis a definitiva essência do conjunto da obra.

Sargento Fahur explica o porque defende a PENA DE MORTE

video

A Intenção do barraco da bancada da chuPeTa no Senado, é aparecer em filme.

Tá explicado os motivos que levaram os Militontos do PT no Senado Federal, a repetirem as baixarias que sempre tem feito para aparecerem na fita. Mas desta vez foi pra valer pois está sendo rodado um documentário contra o Impeachment e pelo menos tres dos Patetas, querem posar para as fotos, ou melhor, fitas.
E assim vai ser durante um bom tempo até a Dilma passar por toda e execração pública a que tem direito e ser expulsa de vez do poder junto com toda os seus lacaios.
Mas não pensem que os tres mosqueteiros defensores da corrupção e do comunismo, encabeçados pelos Senadores Lindbergh Frias, Vanessa Graziotim e Gleisi Hoffmann, que são figurinhas marcadas pela PF, estão fazendo algo em prol da moribunda politica Dilma Vana Housseff. Na realidade, tentam desesperadamente aumentar seu momento de fama, mesmo dentro da lama, já que não devem serem re-eleitos nem para sindicos de condominio nas próximas eleições. E este documentário que mostra-os fazendo os barracos como se estivessem defendendo o Deus do Pau Oco, pode ser sua salvação para tentarem segurar meia duzia de gatos pingados após a devastação do PT pelo vendaval do Impeachment.
Aqui separamos alguns trechos de Reinaldo Azevedo da Veja, sobre cenas desse documentário:
O primeiro dia do julgamento
Petistas estrelam uma farsa e atuam para um filme

Os Petistas e assemelhados estão, como veremos, estrelando uma farsa. Estão posando para as câmeras.
A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) desponta como exemplo de truculência sem limites, a não reconhecer nem mesmo a instituição que a abriga. Disse ao menos duas vezes que o Senado não tem moral para julgar Dilma — um julgamento comandado pelo presidente do Supremo, Ricardo Lewandowski. A primeira gerou um bate-boca em que Lindbergh Farias (PT-RJ) chamou Ronaldo Caiado (DEM-GO) de “canalha”, ouvindo deste que é um viciado em drogas que tem de “fazer teste antidoping”.
Na segunda vez, Gleisi foi advertida por Lewandowski: “Não volte a mencionar essa expressão”. A mulher do ex-presidiário preventivo Paulo Bernardo não se deu por achada: “Essa Casa conspirou contra a presidente Dilma, tivemos as pautas-bombas”.
O petista Paulo Rocha (PT-PA) vociferou, num determinado momento, que havia membros do Judiciário com posição política. E citou nominalmente Gilmar Mendes, que foi defendido pelos senadores Ana Amélia (PP-RS) e Cássio Cunha Lima (PSDB-PB). Não por acaso, o senador ataca um dos apenas três de onze ministros que não foram nomeados por Lula ou por Dilma.
Os petistas, escoltados sempre pela barulhenta Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), sabem que a causa está perdida. Agora buscam provocar o maior dano possível ao governo em curso, que se tornará definitivo em breve, e ao Brasil. O que se quer a todo custo é dar verossimilhança à narrativa do golpe. Um documentário defendendo essa tese está sendo rodado. Quando os petistas estrilam, estão, na verdade, representando. Ainda que sejam patetas se fingindo daquilo que deveras são.
Documentário
E podem se preparar! Os petistas e afins estão armando um verdadeiro circo porque, a esta altura, já se comportam como atores. São farsantes! Como informou VEJA.com, existe um projeto chamado “Impeachment”, que consiste num documentário dirigido por Petra Costa.
Trata-se de tentar emprestar verossimilhança à tese mentirosa do golpe. Quando Lindbergh, Vanessa e Gleisi fazem suas estripulias, sabem que estão sendo filmados. Querem depois parar no cinema.
Reproduzo um trecho da reportagem, que explica o filme crítico ao impeachment:
“Lula emerge como um dos principais personagens da história, que deverá ser exibida no Brasil e no exterior em 2017. Nos últimos meses, o ex-presidente tem montado uma agenda pensada com o objetivo de produzir imagens que se encaixam no enredo.
VEJA acompanhou os bastidores das gravações realizadas em julho no Recife e no interior de Pernambuco. Ali, tudo parecia uma encenação. Enquanto criticava o presidente interino Michel Temer e o juiz Sergio Moro, Lula olhava para as câmeras, gesticulava, abraçava crianças, acariciava trabalhadores.
Durante uma visita a um assentamento do Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra (MST), um drone filmava o ex-presidente caminhando no meio de uma plantação. Num dado momento em que o aparelho se aproxima, ele ergue para o céu um punhado de mandiocas que haviam sido colhidas e faz uma breve saudação, sorrindo para a câmera.”

Política brasileira. Um record olímpico

Renan delata Gleise, fora do microfone: "Eu te livrei da cadeia. Agradeça a mim !"

Esta informação do senador Renan Calheiros, no calor dos debates desta manhã, não pode passar em brancas nuvens, porque ninguém sabia disso. Leia:
- Uma senadora que, há 30 dias, o presidente do Senado Federal conseguiu no Supremo Tribunal Federal desfazer o seu indiciamento e do seu esposo, que havia sido feito pela Polícia Federal.
Fora do microfone, depois de ser chamado de "mentiroso" e "canalha" por Gleise, Renan foi ainda mais fundo:
- Era pra você estar presa. Agradeça a mim por estar livre.
Livrou cadeia e do indiciamento ?
Quem, como, quando, onde ?
Ana Amélia vai levar Gleise ao Conselho de Ética do Senado
A senadora Ana Amélia Lemos anunciou ainda há pouco que vai levar a senadora Gleise Hoffmann ao Conselho de Ética, para que ela nomine quais os senadores que não possuem moral para julgar Dilma Roussef.
Ana Amélia avisou que a polícia nunca invadiu sua casa e nem ela foi ou é investigada, fazendo clara referência ao caso da senadora do PT.
A parlamentar gaúcha lembrou que os senadores petistas usam e abusam da técnica nazista de repetir mentiras para impor verdades que não existem.

Final 1- Júlio Marcelo é um herói brasileiro ✰ Comentário de Joice Hasselmann

video
O procurador sem sair do tom enquadrou toda a bancada da chupeta e o JEC. Parabéns Júlio, parabéns Brasil! 

Veja diz que OAS mantinha conta clandestina para irrigar os bolsos de Lula

Homens escolados como o Procurador Geral da República, Rodrigo Janot, e o ministro do STF, Gilmar Mendes, parecem não aprender nunca os ensinamentos que grandes publicações costumam oferecer aos magotes quando fazem denúncias que não se esgotam na própria reportagem, porque deveriam saber que isto é sempre o começo de algo ainda maior.
É o que a reportagem de capa da revista Veja ensina mais uma vez.
A revista tinha muita munição quando divulgou um dos anexos da pré-delação do empreiteiro Leo Pinheiro, dono da OAS, o mesmo que assumiu o prédio da Bancoop no Guarujá, reservou ali o triplex de Lula, reformou-o luxuosamente para o ex-presidente, e ainda reformou o sítio de Atibaia e pagou as despesas dos armazéns onde foram guardados os bens que o ex-presidente trouxe de Brasília.
Quando Rodrigo Janot cancelou a delação, jogou no lixo tudo isso, mas também coisas bem mais importantes, como mostra Veja esta semana, que bota pá de cal na biografia de Lula e abala as biografias de gente graúda como Aécio e José Serra.

Che Guevara - Uma foto diz mais do que mil palavras.

O povo já se cansou do circo que funciona no Senado

O circo montado no Senado Federal já passou da hora de retirar a lona e encerrar a atual temporada. É o que acontece no julgamento do impeachment de Dilma Rousseff. Alguns dos seus "artistas" cansaram a plateia, que não aguenta mais a repetição dos seus chavões. São eles os senadores Lindbergh Farias, Vanessa Grazziotim, Gleisi Hoffman, José Eduardo Cardozo e Kátia Abreu, dentre outros. A atuação deles, sempre com gritaria e ataques verbais contra os colegas favoráveis à cassação do mandato de Dilma levou o presidente da Casa, Renan Calheiros a sair do sério e dizer que o Senado estava sendo um autêntico hospício. E o pior de tudo está na constatação de que o povo está concordando com Renan, e não vê a hora de esse assunto terminar e o Brasil voltar a andar, buscando sair da crise econômica em que o país se encontra;
Vai aqui um recado para Dilma Rousseff. Libere a sua "tropa de choque" para que pare de tentar atrasar o quanto podo a votação final do processo, cuja derrota está prevista com quase dez votos além dos 54 necessários. Se ela está tão convicta de que está sendo aplicado um golpe contra ela, que seja coerente e volte para a clandestinidade. Pode ser que daqui a alguns anos o povo esqueça dos dias atuais e alguém, da mesma forma que Lula, a empurre de garganta abaixo como candidata e ela tenha enfim aprendido a governar, algo que não demonstrou não saber fazer desde que assumiu a Presidência da República em 2011. No mais, o ex-presidente Lula falando para um pequena plateia de seguidores afirmou que estava começando ontem a "Semana da Vergonha". Ele errou. Ao contrário do que ele disse, não está começando nada e sim terminando "Dezesseis anos de desastres".

"Russomanno não tem ideias", diz Marco Antonio Villa ✰ Jornal da Manhã - Jovem Pan

video
Celso Russomano mantém liderança em nova pesquisa Datafolha pela prefeitura de São Paulo. Candidato do PRB tem 31% das intenções de voto, contra 16% de Marta Suplicy, do PMDB, e 10% de Luiza Erundina, do PSOL.

Mesmo com reforço no policiamento, roubos aumentam 44% no Rio durante os Jogos Olímpicos

Militares da Marinha no Museu do Amanhã: reforço não impediu aumento dos roubos
O patrulhamento das Forças Armadas e da Força Nacional e o aumento no número de PMs nas ruas não foram suficientes para conter a explosão de roubos no Rio durante os Jogos. Ao todo, foram 1.856 roubos a pedestres na capital no período entre as cerimônias de abertura e encerramento, de 5 a 21 de agosto — uma média de quatro por hora. A quantidade de casos é 44% maior do que a registrada no Rio no mesmo período do ano passado, quando foram feitos 1.287 registros.
O levantamento exclusivo feito pelo EXTRA teve como base registros de ocorrência feitos em delegacias distritais da capital, na Central de Garantias — onde são registrados casos em que há prisão em flagrante — e na Delegacia Especial de Apoio ao Turismo (Deat). Foram contabilizados casos de roubos a pedestres que tiveram como vítimas tanto moradores da cidade quanto turistas.
O número de assaltos durante os Jogos também foi maior do que no período de 17 dias imediatamente anterior, de 19 de julho a 4 de agosto, quando as forças de segurança enviadas pelo governo federal já haviam chegado na cidade. Nesse intervalo, 1.812 casos foram registrados — 2% a menos do que durante a Olimpíada.
O número de vítimas dos assaltos também foi contabilizado pelo EXTRA: foram 2.140 durante a Olimpíada. Cada registro de ocorrência pode envolver mais de uma vítima. No mesmo período de 2015, 1.466 pessoas foram a delegacias para registrar assaltos.
Para os Jogos, 24 mil homens das Forças Armadas reforçaram o policiamento da cidade na orla e em vias expressas. A Força Nacional foi responsável pelas instalações olímpicas. Já a PM aumentou, graças a suspensão de férias dos agentes, o efetivo na cidade em 3 mil homens por dia.
Reforço de PMs
Há duas semanas, o EXTRA revelou que as regiões do estado que apresentam os maiores aumentos nos índices de criminalidade perderam PMs para áreas turísticas do Rio até o fim de setembro, quando termina a Paralimpíada. Todos os policiais que entrariam de férias nos meses de agosto e setembro em oito batalhões da Baixada, Niterói e São Gonçalo foram transferidos para vias expressas e pontos turísticos da capital.
Ontem, o secretário José Mariano Beltrame anunciou, no RJTV, da TV Globo, que o número de homicídios dolosos no Rio caiu17,6% entre o entre os dias 24 de julho e agosto, em relação ao mesmo período de 2015. “Essa diminuição é importante porque se reflete fora dessas áreas”, disse.

Promoção: Sansung leva você ao Japão!

Funcionários do Palácio Alvorada recusam fazer elogios a Dilma Roussef. "Ela é grossa", dizem os servidores.

Na tentativa de melhorar a imagem de Dilma Rousseff, o que resta de sua assessoria bolou um “plano genial”: gravar funcionários do Palácio da Alvorada elogiando a presidente ré, musiquinha de fundo, com depoimentos destinados a “emocionar” os brasileiros. Mas deu errado. Cansados dos seus gritos e grosserias, todos se recusaram a gravar os pretendidos elogios. A estratégia era divulgar o vídeo nas redes sociais. A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.
A assessoria de Dilma até solicitou equipe da TV pública, paga pelo contribuinte, para gravar “depoimentos emocionados” em favor dela.
Muito pressionada a gravar depoimento elogiando a presidente ré, uma funcionária da cozinha do Alvorada pediu demissão do serviço público.
Fonte do Alvorada explicou que a assessoria de Dilma “exagerou” na pressão, por isso a funcionária reagiu com o pedido de demissão.
São conhecidas as histórias de grosserias de Dilma contra auxiliares, sejam eles ministros, assessores, cabeleireira, segurança ou copeira.

Feminista que não acredita em Deus, mas pede a Deus, xinga Bolsonaro e ele não deixa barato!

video

Onde foi parar a estrela do PT?

Antigamente a estrela vermelha era destaque em todas as propagandas eleitorais do PT. Mas hoje a maioria dos candidatos tenta esconder a estrela de todas as formas, vide o exemplo do prefeito de São Paulo, Fernando Haddad. 
Num olhar rápido na propaganda de Haddad nem dá para perceber a estrela, que deixou de ser vermelha, ficou branca e escondida dentro do número 13. São os petistas envergonhados. Por isso muitos candidatos estão abrindo mão até de ter Lula no palanque, Dilma então, nem se fala.

Perde o equilíbrio mas não perde a pose

Captura de Pokémons ameaça a segurança no trânsito

Lançado recentemente no Brasil, o Pokemón Go já causou acidentes de trânsito pela distração dos jogadores. O jogo de realidade aumentada funciona com um GPS, o que faz com que os usuários saiam andando pelas ruas de olho na tela do celular e apelem pelas mais diferentes artimanhas para capturar o maior número de personagens- são mais de 150 monstrinhos, e alguns deles só podem ser encontrados em continentes específico, como Ásia e Oceania. E é aí que mora o perigo.
Desde que o game foi lançado em outros países e virou assunto também no Brasil, o Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran.SP) vem alertando de forma bem-humorada em suas redes sociais sobre os perigos de acidentes de trânsito envolvendo a distração dos jogadores.
Antes de ser iniciado, o próprio jogo emite um alerta para que não se jogue Pokémon Go enquanto dirige. Nas últimas semanas, Austrália e Estados Unidos foram alguns dos países que já noticiaram batidas e atropelamentos envolvendo a caça aos Pokémons, um deles ocasionando a morte de uma garota de 22 anos. No Brasil, a história se repete: em Curitiba, no Paraná, um jovem foi atropelado enquanto jogava. A preocupação com a distração vale e muito também para os pedestres, que jamais devem jogar enquanto atravessam a rua.
Colisões e choques são os tipos de acidentes mais frequentes no trânsito, muitos deles graves ou até mesmo fatais. E a distração é um dos principais motivos para essas batidas. Por isso, se quiser sair à caça de Pokémons no trânsito, procure alternativas. Pesquisas mostram que usar o celular enquanto dirige prejudica tanto nossa capacidade de perceber e evitar perigos no trânsito como dirigir alcoolizado.
Especialistas da área da saúde garantem que ao falar e dirigir o motorista:
- tem reação mais lenta
- dificilmente olha para o retrovisor
- assume uma trajetória errática na via
- reduz ou ultrapassa a velocidade compatível com o tráfego
- avança o sinal vermelho
- apresentar dificuldades para trocar de marchas
- não ve as placas de sinalização no trânsito.

14º Blue Cloud - Poços de Caldas MG

Garoto receberá R$ 19 milhões de indenização após engravidar professora

Um aluno do ensino médio nos EUA irá receber uma indenização de US$ 6 milhões após engravidar uma de suas professoras. Esta quantia é recorde pago por um órgão público americano para casos desse tipo, segundo informações do site “The Independent”.
Já em 2013, a professora de inglês Laura WhitUm aluno do ensino médio nos EUA irá receber uma indenização de US$ 6 milhões após engravidar uma de suas professoras. Esta quantia é recorde pago por um órgão público americano para casos desse tipo, segundo informações do site “The Independent”.
Já em 2013, a professora de inglês Laura Whitehurst, de 28 anos, confessou seis acusações de que mantinha relações sexuais com menores de idade. Na ocasião, ela ainda lecionava na escola Citrus Valley High School, no estado da Califórnia.
A família do menor culpa a escola pelo ocorrido, pois, segundo o advogado, Vince Finaldo, a instituição e outros funcionários do local sabiam da relação entre os dois. De acordo com o profissional, com medo de que o caso fosse parar na justiça, o colégio fez o acordo em que pagaria a alta quantia. “O tamanho dessa indenização representa a gravidade dos danos causado a este jovem e sua família. Também destaca a má fé extrema e a negligência por parte dos funcionários que fizeram vista grossa para a conduta criminosa e não conseguiram proteger um estudante”, revelou.
Laura, agora com 31 anos, iniciou suas relações com o aluno em 2012, enquanto ele ainda tinha 16. Hoje, os dois dividem a guarda da criança fruto da relação.ehurst, de 28 anos, confessou seis acusações de que mantinha relações sexuais com menores de idade. Na ocasião, ela ainda lecionava na escola Citrus Valley High School, no estado da Califórnia.
A família do menor culpa a escola pelo ocorrido, pois, segundo o advogado, Vince Finaldo, a instituição e outros funcionários do local sabiam da relação entre os dois. De acordo com o profissional, com medo de que o caso fosse parar na justiça, o colégio fez o acordo em que pagaria a alta quantia. “O tamanho dessa indenização representa a gravidade dos danos causado a este jovem e sua família. Também destaca a má fé extrema e a negligência por parte dos funcionários que fizeram vista grossa para a conduta criminosa e não conseguiram proteger um estudante”, revelou.
Laura, agora com 31 anos, iniciou suas relações com o aluno em 2012, enquanto ele ainda tinha 16. Hoje, os dois dividem a guarda da criança fruto da relação.

27 de Agosto - Dia Internacional do Cosplay

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Lula caiu em contradição durante seu depoimento, aponta relatório da Polícia Federal

Lula disse na ocasião que não conhecia o ex-diretor da OAS Paulo Gordilho.
No entanto, celular do executivo tinha foto dele com o ex-presidente.

Um relatório da Polícia Federal aponta contradições em relação ao depoimento que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva prestou, quando foi alvo de um mandado de condução coercitiva, em março deste ano. De acordo com o documento, Lula disse que não conhecia o ex-diretor da construtora OAS Paulo Gordilho. No entanto, na análise do celular de Gordilho, havia uma foto em que os dois aparecem.
O documento consta em um inquérito que investiga indícios de que a OAS possa ter doado um sítio em Atibaia e um apartamento tríplex no Guarujá, ambos no Estado de São Paulo, ao ex-presidente. A suspeita é que se trata de pagamento de propina, em função de contratos firmados entre a OAS e o governo federal.
Atualmente, nenhum dos imóveis consta em nome de Lula ou de parentes. O apartamento no Guarujá pertence à OAS e o sítio a dois sócios de um dos filhos do ex-presidente. No entanto, a polícia acredita que a situação legal dos bens pode na verdade se tratar de ocultação de patrimônio.
De acordo com o relatório da Polícia Federal, Gordilho se encontrou pessoalmente pelo menos uma vez com Lula. Mensagens de texto entre o ex-diretor da OAS e o ex-presidente da empresa, Léo Pinheiro, apontam que tanto o ex-presidente, quanto a ex-primeira-dama podem ter participado diretamente das obras de reforma do sítio e também do apartamento.
Ainda conforme o relatório, Lula disse no depoimento que Gordilho não teria participado da reforma. “Destaca-se também que em outro momento da oitiva, quando questionado se Paulo Gordilho teria alguma relação com o tríplex no Condomínio Solaris localizado no Guarujá, LULA responde negativamente, de forma que, mais uma vez, as declarações são no sentido contrário dos fatos, pois em troca de mensagens entre Paulo Gordilho e Léo Pinheiro, quando este questiona Paulo Gordilho se o projeto da cozinha do Guarujá estaria pronto, Paulo Gordilho responde de forma”, diz trecho do documento da Polícia Federal.
A defesa do ex-presidente tem afirmado que Lula usava sim o sítio em Atibaia, mas que o ex-presidente não é dono do imóvel. Em relação ao apartamento, os advogados do ex-presidente afirmam que a ex-primeira-dama, Marisa Letícia, havia adquirido uma cota para a compra do imóvel. No entanto, como a obra não foi entregue a tempo, ela desistiu e recebeu o reembolso por parte da OAS, que assumiu a parte final da construção.
Outro lado
Procurada, a OAS não quis comentar o assunto. O advogado de Léo Pinheiro também preferiu não se manifestar. Paulo Gordilho foi procurado e não quis falar sobre o o assunto.
Em nota, o Instituto Lula voltou a dizer que o sítio e o apartamento não pertencem ao ex-presidente. Sobre a contradição apontada pela Polícia Federal, a entidade disse que Lula respondeu que não conhecia Paulo Gordilho pelo nome. "O ex-presidente não é obrigado a conhecer ou lembrar de todas as pessoas com quem tirou foto, muito menos o nome completo de alguém que tirou foto com ele 2 anos antes do depoimento. O ex-presidente não cometeu nenhum crime, tendo agido dentro da lei antes, durante e depois da presidência da República", diz trecho da nota.
Prorrogação de prazo
A Polícia Federal também solicitou ao juiz Sérgio Moro que prorrogasse por mais 90 dias o inquérito que trata sobre o triplex no Guarujá. O Ministério Público Federal já se manifestou sobre o pedido e se posicionou favorável à prorrogação. Moro, no entanto, ainda não decidiu se vai aceitar o pedido.
g1
video

Dilma Rousseff - Está acabando o tempo

O trabalho de remoção começou no Senado às 09:00hs desta quinta-feira 25/08/2016.
O enterro já está marcado para o dia 29/08/2016.

Mais um crime de Gleisi Hoffmann? Corrupção de testemunha.

Em entrevista exclusiva a O Antagonista, Janaína Paschoal comenta a nomeação de Esther Dweck, principal testemunha de Dilma Rousseff, no gabinete de Gleisi Hoffmann.
A jurista diz que Dweck não tem condições de permanecer como testemunha no julgamento final e cobra explicações de Gleisi, que pode até ser enquadrada no artigo 343, do Código Penal, no crime de corrupção de testemunha.
Diz o artigo: "Dar, oferecer, ou prometer dinheiro ou qualquer outra vantagem a testemunha, perito, tradutor ou intérprete, para fazer afirmação falsa, negar ou calar a verdade em depoimento, perícia, tradução ou interpretação, ainda que a oferta ou promessa não seja aceita."
O Antagonista
video
O Antagonista reproduz o formulário de nomeação de Esther Dweck no gabinete de Gleisi Hoffmann para ressaltar que a nova assessora parlamentar da petista - e testemunha de Dilma Rousseff no julgamento final - foi dispensada de assinar a folha de ponto.

Quadrilha travestida de partido perdeu ✰ Comentário de Marco Antonio Villa - Jovem Pan

video
Brasília se prepara para o retorno de manifestantes à Esplanada dos Ministérios​. A Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal prevê que até 60 mil pessoas devem se concentrar em frente ao Congresso Nacional Brasileiro​.
"Brasileiros ganharam. Os criminosos daquela quadrilha, travestida de partido político, perderam", diz Marco Antonio Villa​.

No dia do soldado, o Juíz Sérgio Moro recebe Medalha do Pacificador. Condecoração do Exército

Sérgio Moro recebeu medalha do Exército em solenidade em Brasília

O juiz federal Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato na primeira instância, foi condecorado pelo Exército nesta quinta-feira (25), em solenidade do dia do soldado realizada no Quartel General, em Brasília.
A medalha do pacificador, recebida por Moro, é dada pelo Exército às pessoas que a instituição entende que prestou serviços relevantes ao país. Além de Moro, outras 300 pessoas foram homenageadas.
Durante a entrega da medalha, o juiz disse que é uma honra receber o reconhecimento do Exército. Questionado por jornalistas, ele não quis comentar as investigações da Lava Jato e nem os desentendimentos recentes entre o Ministério Público Federal e o Supremo Tribunal Federal em torno da operação.
Na solenidade do dia do soldado, Moro foi atração entre o público e também entre outros homenageados, que cercaram o juiz para tirar fotos e parabenizá-lo pela Lava Jato.

Do general ao sargento: militares tietam o Juiz Sérgio Moro na entrega da Medalha do Pacificador

Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da UFMG vira boca de fumo.

Aluna registrou boletim de ocorrência para denunciar o assédio sexual que sofre frequentemente na Fafich

Enquanto alunos assistem atentos às aulas em salas um tanto vazias, a 10 metros, nos corredores, jovens consomem e vendem maconha, cocaína, LSD e loló em pleno Diretório Acadêmico, que deveria dar suporte aos estudantes, mas se tornou boca de fumo. O tráfico e o uso de drogas no câmpus da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), na Pampulha, tomaram conta de vários espaços e se instalou de forma acintosa e aberta dentro do DA da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas (Fafich). O local está completamente degradado, com pichações alusivas a entorpecentes e gangues disputando espaços nas paredes e móveis. Uma fila de alunos, com cadernos debaixo do braço e mochilas nas costas, conta dinheiro para consumir as drogas entregues a eles sem qualquer constrangimento.
A reportagem do Estado de Minas e da TV Alterosa passou a noite de ontem nas dependências da Fafich e testemunhou a compra, a venda e o consumo de drogas em vários locais. Logo que se chega aos corredores do terceiro andar, onde funciona o DA, o volume alto das músicas de funk dá indício de que uma festa está ocorrendo por perto. À distância, a imagem do sala onde funciona o DA causa impacto, por causa das paredes e vidros pichados, algumas vidraças quebradas e iluminação em meia luz. O cheiro característico de maconha domina o ambiente. Sentados, recostados às muretas dos corredores e em grupinhos fechados, jovens de bonés negociam buchas de maconha e consomem a droga em cigarros que rodam de mão em mão. Tudo isso entre o vaivém de estudantes, professores e funcionários, que apesar de aparentar ciência do que está acontecendo, desviam seus olhares e até o trajeto.
Para entrar na sala do DA, é preciso atravessar um corredor estreito e escuro que lembra uma boca de fumo. Os jovens que vendem e consomem drogas entram e saem o tempo todo, como se estivessem apressados. Para entrar na sala, a reportagem, sem se identificar, seguiu com um casal de alunos que ainda carregavam cadernos e livros. O rapaz, de blusa xadrez e calça jeans, parecia ser amigo da jovem que vestia short e blusa xadrez. Os dois aparentavam ter menos de 20 anos e chegaram como se já conhecessem o esquema. O estudante foi quem pediu a droga a um dos traficantes, usando boné. “Quero maconha”, disse, simplesmente. O casal então foi levado até o fornecedor que tinha a droga, um adolescente de chinelos e short, que estava encostado em uma mesa. O traficante abriu uma sacolinha e expôs a erva solta, tirou com a mão um punhado e passou para o estudante. Imediatamente, o aluno dispôs a maconha num papel próprio e enrolou um cigarro, enquanto deixava o espaço. Depois, os dois foram vistos acendendo o cigarro.
Som alto
As negociações precisam ser feitas em voz alta devido ao volume alto do funk que toca e embala coreografias e cantorias do jovens do DA. Eles ainda se dividem entre partidas de baralho em mesas pichadas e sinuca. Todas as paredes de dentro estão rabiscadas e sujas. O mesmo rapaz que levou o casal ao traficante ofereceu maconha para a reportagem. Quando lhe foi pedido cocaína, ele disse que não tinha e pediu para um rapaz de camisa branca e boné, que estava num computador acessando uma rede social, que atendesse a clientela. “O que você quer?”, perguntou. Indagado se tinha cocaína, ele enfiou a mão na bolsa da calça jeans e tirou uma caixa de fósforo cheia de pinos de plástico com pó branco. “São R$ 30 o pino”, respondeu.
O tráfico de drogas tomou conta até da porta do banheiro feminino que serve ao corredor da faculdade. Uma dupla de estudantes, aparentemente entorpecidos, com os olhos vermelhos e fala arrastada, ofereceu LSD, que chamam de doce. A droga estava embalada num pedaço de papel alumínio que ele tinha na mão. Cada quadradinho custa R$ 25. Em meio às negociações, um deles coloca o LSD na boca e guarda a droga na capa do celular. Em tom de brincadeira, diz que vai voltar para casa drogado. “Vou chegar em casa e minha mãe vai me perguntar por que estou assim: rindo à toa”. E emenda: “Se precisar de alguma coisa (droga), é só me procurar. Fico sempre por aqui”.
Do lado de fora, parte desses jovens envolvidos com o consumo e venda de entorpecentes frequenta uma festa perto do estacionamento da Fafich. Lá também são vendidas drogas por pessoas que não são estudantes. Cerveja, catuaba, vodca e outras bebidas são consumidas freneticamente ao som de música eletrônica. Adolescentes bebiam e fumavam maconha sem qualquer medo de repressão dos seguranças que passavam à distância. Até a turma que roda de bicicleta pela noite, percorrendo as trilhas da universidade, tem medo desse movimento. “Agora,vamos entrar na área da festa ‘Na Tora’. Cuidado, viu, gente?”, advertiu o líder do pelotão de ciclistas.
                                                               video

Flagrante de venda e consumo de droga na Fafich, UFMG
Tire seu filho da universidade se ele ainda não virou maconheiro vapozeiro

Testemunhas de Dilma e Lewandowski sob suspeição? ✰ Comentário de Joice Hasselmann

video
Entenda pessoal! Quem de fato está sob suspeição.

Eugênio Aragão devolve honraria após Aeronáutica cassar título de Genoíno

Em solidariedade à cassação de títulos concedidos pelas Forças Armadas a José Genoíno, condenado da ação penal 470 – mais conhecida como mensalão – o subprocurador da República e ex-ministro da Justiça Eugênio José Guilherme de Aragão enviou uma carta ao comandante da Aeronáutica devolvendo sua condecoração da Ordem do Mérito Aeronáutico, no grau de comendador, recebida em outubro de 2007.
No ofício encaminhado ao tenente brigadeiro Nivaldo Luiz Rossato, Aragão diz que é com muito pesar que abandona uma honraria que representa o reconhecimento de anos de trabalho, mas aponta que não poderia ignorar a situação de Genoíno.
“Não obstante todo apego afetivo e toda gratidão pela honraria a mim dispensada, tomei conhecimento, na data de ontem [22 de agosto], da exclusão do corpo de graduados especiais da Ordem de José Genoíno Neto, no grau de comendador. Independentemente do juízo que se formou na esfera judicial sobre o honrado cidadão mencionado, conheço-o e sua trajetória de muito amor pelo País, em prol da justiça social, das políticas inclusivas e da grandeza do Brasil no concerto das Nações”, disse Aragão.
“Poucos brasileiros tanto exerceram o patriotismo sincero, inclusive com elevado risco e sacrifício pessoal, como José Genoíno, pessoa correta e moralmente irretocável”, continuou.
“Tenho certeza que a história lhe fará justiça que estes tempos de crise e desamor com o avanço social lhe negam. Não vejo autoridade moral em ninguém que haja provocado essa iniciativa mesquinha, que não encontra nenhum amparo legal, estando sujeita, apenas, ao juízo discricionário da administração, conforme os respectivos decretos regulamentares”, pontuou.
Além de devolver a honraria e o diploma, Aragão solicitou sua exclusão, também, do corpo de graduados especiais da Ordem do Mérito da Aeronáutica. “(...) tomei essa decisão ao considerar que não posso participar de um quadro que excluiu esse gigante da política brasileira de seus graduados, por mais que outros possam, desconhecendo a pessoa de José Genoíno, lançar-lhe juízos injustos.”
Atendendo a um pedido feito pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, a Aeronáutica excluiu Genoíno e José Dirceu, condenado no mensalão e na Lava Jato, do Corpo de Graduados Especiais da Ordem do Mérito Aeronáutico.
Segundo o jornal Correio Braziliense, a exclusão retirou de Dirceu o grau de Grande-Oficial. Já Genoíno perdeu a condecoração de comendador, a mesma concedida a Aragão. Genoíno e Dirceu também perderam honrarias concedidas pelas Forças Armadas. Em julho, eles já haviam sido excluídos da Ordem do Mérito Naval. Há três anos, perderam a Medalha do Pacificador, máxima condecoração dada pelo Exército.

Procure a estrela vermelha no cartaz abaixo

O PT pressionou para que Fernando Haddad aumentasse o tamanho da estrela do partido
no material de campanha da sua candidatura.

Uma análise sobre os 'contos de fadas' ✰ Artigo de Jenifer Castilho

Era uma vez…
Todos nós, independente da idade, gênero ou posição social já ouvimos essas três “palavrinhas mágicas” alguma vez na vida. Era uma vez os contos de fadas. “Cinderela”, “Branca de Neve” e “A Bela e a Fera” são contos diferentes, mas com muitos pontos em comum. Há uma menina, uma dama em apuros, e uma madrasta ou rainha má que quer destruí-la, e então aparece um príncipe, um homem, um protetor e lhe salva, eles se apaixonam, encontram o amor verdadeiro, se casam e vivem felizes para sempre.
A estrutura dos contos de fadas ficou assim durante muito tempo, até que surgiram as novas histórias infantis. Elas continuam com uma estrutura pré-definida, só que bem preocupante. Cada vez mais busca-se acabar com a figura do príncipe: aquele homem forte, bonito, em busca de aventura, pronto para lutar e salvar a princesa indefesa e pedi-la em casamento. Ser seu protetor e seu provedor para sempre. Agora o que encontramos nos novos contos de fadas é um “príncipe” metrossexual, ocupado demais com seu cabelo para ter tempo de salvar a princesa, ou um príncipe aproveitador que quer te conquistar para explorar você e sua família. O príncipe encantado clássico não existe mais nos contos atuais.
A figura da mulher também sofreu mudanças. A princesa não quer mais ser salva, ela é sua própria heroína, é independente.
Resumindo a mensagem que os novos contos de fadas passam para nossas crianças: os homens não são mais necessários. Mulheres não querem ser salvas. Acabou a ideia do amor romântico.
Pode até parecer, mas não venho por meio desse texto falar mal dessas novas histórias, algumas delas até me tiraram muitas gargalhadas. Meu objetivo aqui é fazer uma análise e procurar uma resposta do porquê tirar a figura masculina da questão e como isso atinge as crianças. Eles nos ensinam que a mulher deve procurar seus princípios pelo amor feminino, seja como mãe, irmã, filha, amiga. O papel da mulher é ser forte, independente, conquistar seu espaço. Doçura? Paciência? Sensibilidade? São para mulheres antigas, ultrapassadas e fracas. E o papel do homem? Nem é citado. É aí que chegamos ao X da questão: por que a figura masculina foi deixada de lado? Os contos simplesmente foram se adaptando à sociedade e para entendermos como tudo começou precisaremos viajar pela história.
Desde a idade da pedra o homem fazia três coisas: trabalhava, cultivava e protegia. Através de toda a História eles foram julgados pelo seu trabalho duro e pela proteção que davam às suas mulheres e filhos. As mulheres viam seus homens como conquistadores, provedores, heróis, mas em um momento da História isso mudou. As mulheres viraram suas próprias heroínas. Talvez tenha sido porque os homens esqueceram como era ser um herói ou talvez porque elas não queriam mais ser protegidas, ou os dois. Seja qual for o motivo, o mundo tirou do homem as razões para ser um homem. Elas disseram que ele não era mais importante. E quando isso aconteceu o mundo virou de cabeça para baixo.
Tudo começou com um movimento muito conhecido chamado feminismo, principalmente no pós-1968. Não vou contar a história de como ele se desenvolveu aqui, deixarei isso para outro texto, mas para resumir: um grupo de mulheres que se diziam cansadas da opressão masculina resolveram lutar por direitos iguais. Para elas, era opressão demais ficar dentro de casa protegida, cozinhando e cuidando dos filhos enquanto os homens iam para a guerra, caçar e trabalhar para trazer seu sustento e de seus bebês. Elas ganharam essa batalha. Mas o que, de fato, as mulheres ganharam com o feminismo? Nada. As mulheres ganharam o direito de trabalhar? Na verdade, elas perderam o direito de NÃO trabalhar. Antigamente, quando uma mulher se casava, ela tinha todo o direito de ficar em casa e o marido tinha a obrigação de sustentá-la. E isso foi perdido para sempre.
Foi tirada do homem a responsabilidade de ser o provedor.
O feminismo veio para acabar com a imagem masculina, é o ódio ao homem. E, antes que as feministas venham me xingando, e também para não ficar apenas nas minhas palavras veja abaixo algumas frases de líderes feministas:
Quando uma mulher atinge orgasmo com um homem ela está apenas colaborando com o sistema patriarcal, erotizando sua própria opressão…” Sheila Jeffrys, professora feminista, lésbica e ativista política
Imagina que opressão horrorosa, não é mesmo?
Todos os homens são estupradores e é tudo o que eles são. Eles nos estupram com seus olhos, suas leis e seus códigos.” Marilyn French, novelista e feminista americana
Cuidado, homens, ao olharem para as mulheres, vocês podem estar a estuprando sem perceber.
Numa sociedade patriarcal, toda relação sexual heterossexual é estupro porque as mulheres, como um grupo, não são fortes o suficiente para consentir.” Catherine MacKinnon in “Professing Feminism: Cautionary Tales from the Strange World of Women’s Studies, p. 129”
TODA relação sexual heterossexual é estupro?
Homens que são acusados injustamente de estupro podem às vezes ganhar com a experiência” Catherine Comins, Universidade Vassar assistente de reitor da Student Life in Time, Junho 3, 1991, p. 52..
Sem comentários.
Isso tudo se refletiu nos contos de fadas.
Mas talvez ainda exista um príncipe por aí procurando uma princesa que mesmo estudiosa, trabalhadora e independente tem o desejo dentro de si de ser resgatada.
Jenifer Castilho - estudante de Pedagogia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...