quinta-feira, 23 de março de 2017

Em 6 meses, Michel e Marcela gastaram R$29 milhões no cartão corporativo. E você comemorando o FGTS.

Os gastos do governo federal com cartão corporativo dispararam nos últimos quatro meses. Desde que Michel Temer assumiu a Presidência, o poder Executivo gastou mais de R$ 29 milhões com os cartões.
O órgão do governo federal que mais gastou com os cartões corporativos é a Presidência da República – com R$ 12 milhões, cerca de 40% do total gasto. Em seguida, aparece o Ministério da Justiça – onde as despesas somaram R$ 11 milhões.
Já quando era vice-presidente, Temer e família já abusavam dos cartões. Houve um caso em que Dilma Roussef chegou a reclamar publicamente de seu vice mas, por questões políticas, o fez com discrição.
Em uma viagem à Rússia a comitiva presidencial parou para jantar num dos restaurantes mais exclusivos da capital, o Bolshoi. Dilma exigiu que cada membro pagasse sua conta. Temer e outros membros não estavam acostumados a pagarem do próprio bolso e isso causou constrangimento. Confira a fala da então presidente:
— No que se refere a restaurante, eu quero avisar pra vocês o seguinte: é exigência para todos, e eu só faço exigência que eu também exijo de mim, que quem jantar ou almoçar comigo pague a sua conta. Já houve casos chatos. No dia do meu aniversário porque a conta foi um pouquinho alta e tinha gente, que eu não vou dizer quem, que tava acostumado que seria um pagamento do governo. No meu aniversário eu paguei a minha parte porque é assim que eu lido com isso — disse.

A Europa de muito antigamente, e, a Europa de Hoje e de Amanhã em uma mesma foto - Sensacional! Que relíquia!

Imagem de comercial da JBS mostra picanha vencida em 2013

A campanha tem como título “JBS: Qualidade é prioridade”

A propaganda da JBS feita para tentar convencer os consumidores a voltar a consumir produtos da empresa após a Operação Carne Fraca teve um efeito colateral ao ser divulgado nas redes sociais. Lançada nesta terça-feira (21), uma cena não conseguiu passar despercebido pelos consumidores: a imagem de uma peça de picanha com a data de validade em 2013 virou alvo de críticas e de piadas.
A campanha tem como título “JBS: Qualidade é prioridade”. A carne tem data de validade 11 de maio de 2013, mesmo ano de produção da carne. A imagem aparece aos 14 segundos do filme, no momento em que o vídeo trata da empresa como "referência mundial em qualidade e segurança alimentar".
O vídeo foi retirado do ar na tarde desta quarta. Em nota, a JBS informou que o vídeo foi feito a partir de imagens de arquivo da empresa. “A campanha prevê novas versões e atualizações que devem ser veiculadas ao longo dos próximos dias, reforçando o compromisso da companhia com alta qualidade e segurança alimentar em todos os produtos de suas marcas.”
A JBS informa ainda que ela “e suas subsidiárias atuam em absoluto cumprimento de todas as normas regulatórias em relação à produção e a comercialização de alimentos no país e no exterior e apoia as ações que visam punir o descumprimento de tais normas”.
video

Lula tem que ser preso amanhã ✰ Comentário de Joice Hasselmann

video
Blogueiro petralha confessa obstrução da justiça.

Assembléia do Rio Grande do Sul concederá a Jean Willys a maior comenda da sua história, a Medalha do Mérito Farroupilha.

O deputado foi parar na Comissão de Ética por ter cuspido em Bolsonaro. 

O editor convida os homenageados deste ano a fazerem imediata renúncia à "honraria".
A deputada comunista Manuela D'Ávila emplacou o nome do deputado Jean Wyllis, defensor da causa gay, cuspidor e fã de Che Guevara para receber a maior honraria da Assembléia do Rio Grande do Sul, a Medalha do Mérito Farroupilha.
Jean Willys é também um ex-BBB.
Ela também queria que o deputado viesse por conta do contribuinte, com direito a transporte, cama e comida.
Diante dos protestos do deputado Marcel Van Hatten, Manuela recuou das despesas pagas.

Exército faz obra que PT diz que é dele

PGR pede para investigar 9 ministros de Temer na Lava Jato

Só anteontem, depois de tudo ter sido digitalizado, chegou às mãos do ministro-relator da Lava Jato no STF, Edson Fachin a tão falada lista de Janot. Mas segundo novo vazamento, desta vez para o jornal Valor Econômico, na lista de pedidos de abertura de inquérito constam os nomes de 9 dos atuais ministros de Temer. Caso o ministro Edson Fachin autorize os inquéritos, o governo Temer entrará para o livro dos recordes, com 9 ministros investigados. Vamos aguardar.

#volta lula

video

Gilmar Mendes, presidente do TSE, é ‘Assessor Jurídico’ do Congresso. Pode isso?

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Gilmar Mendes, que também integrado o Supremo Tribunal Federal (STF), está outra vez defendendo mudanças no sistema eleitoral vigente. Ele alega que o modelo atual está “exaurido”, e defende a adoção da famigerada lista fechada para a eleição de parlamentares, além do financiamento público das campanhas eleitorais através do Fundo Partidário, duas reivindicações do PT, tudo isso com o apoio do ministro Dias Toffoli, do STF e ex-presidente do TSE, reconhecidamente um “ministro petista”. Gilmar Mendes, no entanto, está violando as leis da Magistratura e, principalmente, a ética. Tudo serve como cortina de fumaça disfarçada para cortar os efeitos da Operação Lava-Jato, onde a maioria é composta de senadores e deputados de vários partidos, mas com maior número de petistas. Não foi sem razão que recentemente a Associação dos Magistrados Brasileiros sugeriu que Gilmar largasse a toga e assumisse exercer suas atividades políticas e partidárias livremente;
O momento político é bastante confuso, mas o eleitor está atento para protestar contra todas essas manobras que têm por finalidade defender e manter na vida pública dezenas e até centenas de “fichas-sujas”. A lista fechada fere a própria democracia e atropela a Constituição Federal, que estabelece ser um direito do povo a escolha de seus representantes através do voto. A Lava-Jato está mesmo dando um imenso trabalho para os políticos enrolados em falcatruas. Não é sem motivo que na discussão sobre o projeto que propõe a fim do foro privilegiado, o senador Renan Calheiros (PMDB-AL), líder do partido no Senado Federal, trouxe de volta a proposta de incluir no mesmo o tal do abuso de autoridade, para que haja dificuldade e que agentes públicos possam se defender de intimações e conduções coercitivas. É normal que gente como Renan adote tal iniciativa. O que não pode é um ministro de nossa mais alta Corte buscar a mídia para dar suporte a interesses partidários e de políticos especializados em desvio de dinheiro público. Isso não pode, Gilmar Mendes!

Quanto pesa realmente a carne moída da Friboi

video

Da previdência e de malas de passageiros ✰ Artigo de Tito Guarniere

Para entender o Brasil – e concluir que o País não corre o menor perigo de dar certo – basta dar uma olhada em certas notícias secundárias, periféricas, mas que refletem a visão comum e estouvada de certas instituições e autoridades.
Uma juíza de Porto Alegre proibiu o governo federal de fazer “propaganda” da reforma previdenciária. Segundo a doutora, a companha não possui caráter “educativo, informativo e de orientação social”.
Governantes não costumam ser honestos quando se comunicam com a sociedade. Mudanças na previdência não são exatamente bem-vindas. E nenhum governante daria uma má notícia, a menos que ela seja verdadeira, dramaticamente verdadeira. Faz muito tempo neste País que um governo não vem a público para dar conta da gravidade de uma situação, de um problema, e da disposição de enfrentá-lo. Temer, com todos os percalços ao seu redor, teve a coragem de incluir na agenda do seu governo o tema da Previdência.
Ou seja, se existe uma campanha que possui um caráter educativo, informativo e de orientação social, esta é a da reforma da previdência. A juíza de Porto Alegre que me perdoe: vetar a campanha obscurece o debate, impede o governo de expor com clareza as suas razões. Com a decisão da juíza, os maiores interessados na reforma da previdência, os trabalhadores, o povo, permanecerão na doce ilusão de que o Estado brasileiro honrará seus compromissos, nos termos em que se apresentam hoje, sem necessidade de mudanças substanciais na idade mínima, no tempo de contribuição, no valor dos benefícios.
Em outra questão, OAB e Ministério Público Federal uniram forças – e quando estão juntos raramente dá boa coisa - para impedir a cobrança de bagagens pelas companhias aéreas, que a Agência Nacional de Aviação Civil-ANAC havia autorizado.
Que o MP meta a colher no assunto vá lá. É do seu jeito e natureza a intromissão em matérias que vagamente lhe dizem respeito. Mas a Ordem? Só pode ser porque não tem nada mais útil para fazer. Ambos, OAB e MP, se atribuem o papel de paladinos dos cidadãos indefesos. Também nos consideram – nós que não somos do MP nem advogados - meio burrinhos, incapazes de defender nossos direitos e interesses. Assim ao menor sinal de alguma “ameaça”, se apresentam para nos proteger, mesmo que ninguém tenha requerido a prestação dos seus serviços.
MP e Ordem desconhecem o que seja competição, concorrência. Se deixassem os passageiros aéreos em paz, com suas bagagens, eles em breve saberiam perfeitamente distinguir qual das companhias aéreas lhes oferecerá, na nova circunstância, o melhor serviço e a tarifa mais barata. Passageiros aéreos sabem mais de custo de passagens, de ofertas promocionais de voos, de espaços disponíveis, de programas de milhagem e da qualidade de serviços do que Ordem e Ministério Público juntos.
Dou de graça a informação que a OAB e o MP parecem não dispor: a maioria das companhias “low cost”, de baixo custo, as que vendem as passagens mais baratas em todo o mundo, cobram a bagagem em separado. Com frequência, o custo da mala é maior do que o da passagem.
Tito Guarnieri - bacharel em direito e jornalismo e colunista do jornal O Sul, de Porto Alegre.

Melhor definição de 'mentira cabeluda'

É preciso dar nome aos bois, senadora Katia Abreu!

A senadora Kátia Abreu (PMDB-TO), que quando foi ministra da Agricultura, no governo Dilma, nomeou o chefe da quadrilha que cuidava da fiscalização dos frigoríficos no Paraná, fez hoje o seu mea culpa na tribuna do Senado. Afirmou que nomeou Gil Bueno de Magalhães, segundo ela afirmou hoje, um “bandido”, “marginal” como superintendente de Agricultura, Pecuária e Abastecimento no Paraná por pressão política do seu partido. Foi mais longe e declarou que foram dois deputados do PMDB-PR que forçaram a nomeação. Disse ainda que quis demiti-lo quando soube que ele respondia processos administrativos, consultou a então presidente Dilma, que lhe teria dito, segundo palavras da senadora: "Demita já! Faça o que tem que ser feito". Mas Kátia Abreu não demitiu, segundo se justificou, porque não suportou a pressão do partido. 
Pois muito bem, à parte a omissão por ter mantido Gil Bueno no cargo, deixando o barco rolar, a senadora Katia Abreu tem que dizer o nome dos dois deputados do PMDB paranaense que "forçaram" a nomeação do chefe da quadrilha - segundo a Polícia Federal - desbaratada pela Operação Carne Fraca. Com o perdão do trocadilho tem que dar o nome aos bois. Senão, além de ter se omitido na época, estará agora acobertando aqueles que colocaram o superintendente lá. O Brasil tem o direito de saber.
Garotinho

TV Record quebra blindagem e detalha propinas de Aécio Neves na Lava Jato

video

Peçam a Deus ✰ Artigo de Marcelo Aiquel

Anteontem, numa encenação patética (não fosse absolutamente ridícula), o ex-presidente Lula (também conhecido como o ser vivo mais honesto deste país), ao lado da “professora de francês e português”, a defenestrada Dilma guerrilheira Rousseff, teve a coragem de – sob os aplausos comprados de uma parca claque contratada – declarar que só DEUS o impedirá de voltar em 2018.
Não é a primeira, e certamente não será a última, BLASFÊMIA cometida pelo boquirroto ladrão, que não aprendeu a respeitar sequer o criador da religião que diz seguir.
Com a fingida admiração da ANTA mor desta nação, que sorria ao seu lado como uma pessoa que tem graves distúrbios mentais (basta assistir seus pronunciamentos, seja na língua mãe ou em outras que ela se esforça – em vão – para dominar) o falastrão de nove dedos continua a desafiar a própria sorte.
Pois, caso a Justiça Divina lhe poupe do vexame de ser preso, e condenado, a Justiça dos Homens não o fará, para desespero dos advogados que o assessoram.
Ciente de que seu destino já está desenhado, o fanfarrão busca, nos holofotes de uma mídia comprometida, a alternativa para continuar enganando um grupelho – cada vez menor – de pessoas que acreditam sinceramente na sua inocência.
Para tanto, não se envergonha de usar até aquelas figuras que publicamente já criticou, e que, sem nenhum pudor, se prestam para o triste papel de desfilar à sua sombra.
Afinal, para aparecer, vale qualquer coisa. Não é mesmo, Dilma?
Nunca antes na história deste país houve alguém que desrespeitasse a tantos como este crápula aproveitador.
Na verdade o povo brasileiro não precisa pedir a DEUS que impeça o canalha de prosseguir na sua caminhada de crimes, pois DEUS sabe fazer a hora acontecer.
Eu creio nisso e tenho profunda piedade por aqueles que não acreditam, pois são uns infelizes de espírito.
Marcelo Aiquel - advogado, Porto Alegre RS

Concorrência nordestina

A face oculta ✰ Denis Lerrer Rosenfield

A Lava-Jato desvendou a face oculta da democracia brasileira, tal como foi implementada na última década. Uma organização criminosa, disfarçada de ideias esquerdistas, tomou de assalto o Estado, trabalhando em benefício próprio e nos de seus comparsas, que enriqueceram nesta apropriação partidária do público. Seria simplesmente hilário o fato de os responsáveis de tal apropriação dizerem que o atual governo subtrai “direitos”, não fosse o caso de alguns ainda lhes darem ouvidos. Contentam- se, aliás, com os velhos chavões de que não há problemas com a Previdência, bastando, para tanto, repetir as velhas fórmulas carcomidas que levaram o país a esse buraco. Foram, precisamente, os erros passados que conduziram o país a este descalabro de depressão econômica e social, para não dizer psicológica, dos que perderam o seu emprego e nada têm a oferecer em casa para os seus filhos. Os autores de tal desastre já deveriam ter sido responsabilizados, estando condenados e, mesmo, presos.
Posam, entretanto, de “oposição”, em um claro sintoma de podridão do sistema político. Um fato merece ser ressaltado por ser revelador de certa concepção da democracia. Quando do enterro da ex-primeira dama, Lula recebeu pêsames de vários adversários e mesmo, por ele, considerados inimigos, entre os quais o ex-presidente Fernando Henrique. Ocorre que tal ato de solidariedade veio acompanhado de “propostas” de diálogo em nome do Brasil e da democracia, como se o líder de uma organização criminosa fosse um interlocutor privilegiado.
No caso, parece que as ideias esquerdistas comuns de antanho tenham orientado este tipo de diálogo, como se elas pudessem encobrir os crimes perpetrados contra o Estado. Trata-se de uma nuvem de fumaça que deixa transparecer um diagnóstico completamente equivocado do que ocorreu com o Brasil nos últimos 13 anos. Não houve “erro político", mas sequestro da representatividade política e dos bens dos contribuintes. É uma tentativa de reatar com um passado que, no presente, tornou-se inexistente. Acontece que não estavam sozinhos neste seu empreendimento.
Contaram com o apoio da maior parte dos partidos políticos, destacando-se o PMDB, o PP, o PDT e outros, em uma salada partidária de causar inveja aos maiores chefs pela diversidade ideológica e pelo fisiologismo. A nova lista de Janot é de estarrecer até os mais incautos, por envolver seis ministros mais quatro anteriores do atual governo, os ex-presidentes Lula e Dilma, quatro de seus ministros, incluindo dois da Fazenda, estendendo-se, agora, também a dirigentes do PSDB, incluindo potenciais candidatos a presidente da República.
Isto sem contar os presidentes da Câmara e do Senado e um número expressivo de senadores e deputados. A classe política foi literalmente dizimada, deixando de exercer a sua função de representatividade.
Como pode uma democracia sustentar-se sem uma adequada representação política, respaldada por partidos idôneos e com ideias de nação? A situação é tanto mais problemática do ponto de vista institucional que a linha sucessória presidencial estaria atingida caso os presidentes da Câmara e do Senado fossem condenados. Não se trata de fazer um juízo de valor sobre essas pessoas, que têm o seu direito legítimo de defesa, mas de apontar para uma questão da maior gravidade, qual seja, a de uma democracia que pode se tornar acéfala. Uma sociedade sem alternativas pode rumar para aventuras, agarrando-se a qualquer pessoa que lhe apareça como uma âncora, por mais falsa que seja. A sociedade hoje percebe a classe política como um bando de corruptos, não fazendo mais a necessária distinção entre bons e maus políticos. Coloca-os todos no mesmo saco, como se não houvesse diferença a ser feita. E parlamentares e ministros de nada ajudam, pois pensam somente em sua própria salvação.
Algo chamado Brasil ou bem público simplesmente desaparece do horizonte. O sucesso do governo Temer torna-se tributário da aleatoriedade de tais movimentos, pois estratégia vem a significar sobrevivência. Exemplo particularmente gritante encontra-se nas mais diferentes tentativas de anistia (ou melhor, autoanistia, o que seria logicamente contraditório) do caixa 2, ampliando-se para as doações eleitorais legais, independentemente de sua origem. Os envolvidos na Lava-Jato procuram tão somente safar-se de condenações e da cadeia.
Evidentemente, cada caso é um caso, cuja decisão cabe aos juízes e ministros que discriminam as responsabilidades individuais, assegurando a todos o direito à legítima defesa. Contudo, não estão clamando pelo estado democrático de direito, mas pelo estado de salvação individual. Pretendem ocultar todo o sistema de corrupção que os levou ao poder. É como se os crimes da Odebrecht e de outras empreiteiras e frigoríficos fossem simplesmente corriqueiros na vida brasileira.
O anormal mudou de nome. Façamos a seguinte analogia. Se o narcotráfico tivesse irrigado as campanhas eleitorais, os partidos e os bolsos dos políticos, não se deveria investigar a origem dos recursos? Seria tudo considerado legal, pois devidamente declarado aos tribunais eleitorais? Os Odebrecht seriam simplesmente substituídos pelos Fernandinhos Beira-Mar e tudo estaria “normal”! A situação da democracia brasileira é deveras preocupante. O que a Lava- Jato está mostrando é a existência de um propinoestado, equivalente a um narcoestado, em uma versão mais branda e, aparentemente, politicamente aceitável. Não convém, porém, desconhecer a gravidade da situação, edulcorada pela cordialidade da classe política entre si, que dá as costas para o país. Há um divórcio crescente desta classe política em relação à sociedade, cuja opinião é de condenação moral generalizada.
Ninguém é poupado. E a democracia encontra-se ameaçada se passos importantes não forem dados no sentido da moralidade pública pelo governo, pelo Senado e pela Câmara.
Denis Lerrer Rosenfield - professor de Filosofia na Universidade Federal do Rio Grande do Sul

A inabilidade dos estúpidos ✰ Comentário de Luiz Carlos Prates

video

5º Encontro de Carros Antigos da 1ª Divisão do Exército - Rio de Janeiro RJ

Horas antes do atentado em Londres, presidente Turco disse que europeus não estariam seguros

Enquanto ainda se desdobram os fatos havidos em Londres, com muitos detalhes a serem revelados, chama atenção uma fala no mínimo desastrosa do presidente turco Recep Tayyip Erdogan, tratando da recente crise entre seu país e a União Europeia, cujo auge se deu nos episódios da Holanda.
Ele disse, em suma, que nenhum europeu estaria seguro nas ruas, sem ir mais além no que queria dizer. Para piorar, dias atrás ele afirmou que o futuro da Europa seria o aumento de turcos, que deveriam ter cinco filhos enquanto a população europeia se reduz.
O momento, enfim, pede cautela. As declarações de Erdogan vão no sentido oposto e certamente servirão para alimentar reações hostis. Um desserviço completo. Mas, depois, não podem culpar os outros.

Trabalhadores da Friboi fizeram um vídeo ironizando o comercial da empresa

video
Trabalhadores da Friboi fizeram um vídeo ironizando o comercial da empresa sobre a carne e as péssimas condições de trabalho de seus funcionários. Imperdível.

Jovem é acusado de abusar de menina de três anos dentro da UFPR

Cleitiano Barbosa confessou crime e será indiciado por estupro de vulnerável

Um homem de 24 anos foi preso sob a acusação de estuprar uma menina de três anos de idade dentro de um banheiro da Universidade Federal do Paraná (UFPR). O suspeito é Cleitiano Barbosa, que foi contratado por um grupo de 20 estudantes para tomar conta dos filhos deles durante as aulas. Ele confessou o crime.
A mãe da vítima estranhou o comportamento da menina e percebeu um sangramento na região íntima dela. A criança está sob cuidados médicos e vai passar por exames que vão apontar quais abusos foram sofridos.
Cleitiano, que foi preso dentro da UFPR, será indiciado por estupro de vulnerável. A possibilidade de ele ter abusado de outras crianças não foi descartada. A universidade informou que o suspeito não tinha vínculo com a instituição. 

23 de Março - Dia Nacional do Piso Salarial dos Professores

quarta-feira, 22 de março de 2017

Governo Temer recua e retira servidores estaduais e municipais da reforma da Previdência

Temer diz respeitar a "autonomia" de estados e municípios
O recuo foi apresentado pelo presidente como uma forma de “respeitar a autonomia” de estados e municípios 
e surgiu das negociações com líderes dos partidos aliados na Câmara e no Senado

Os servidores públicos estaduais e municipais estão fora do projeto de reforma da Previdência do governo federal. O anúncio foi feito pelo presidente Michel Temer na noite desta terça-feira no Palácio do Planalto. O recuo foi apresentado pelo presidente como uma forma de “respeitar a autonomia” de estados e municípios.
Ao lado de líderes de partidos aliados no Congresso Nacional, Temer afirmou que a reforma “é para os servidores federais”. O presidente explicou que alguns estados já fizeram a própria reforma, enquanto outros deverão fazê-la a partir de agora. Continuam incluídos da proposta que está no Congresso os servidores federais e trabalhadores na iniciativa privada. Os militares e policiais civis e bombeiros continuam fora da reforma. Mas o governo deve enviar ao Legislativo, em até um mês, uma proposta para a reforma dos militares da União.
A proposta do governo Temer prevê a aposentadoria integral somente após 49 anos de contribuição, com idade mínima de 65 anos para homens e mulheres. Atualmente, a aposentadoria ocorre aos 60 anos para homens e 55 para mulheres, com 35 anos de contribuição para os homens e 30 anos para as mulheres.
O presidente explicou como surgiu a primeiro grande recuo da proposta de reforma: “Desde ontem, temos tido muitas reuniões com líderes da Câmara e do Senado. Surgiu com grande força a ideia de que deveríamos reconhecer a autonomia dos estados, fortalecer o princípio federativo”.

Entrevista com Jair Bolsonaro ✰ The Noite (20/03/17)

video

Culpar a Polícia Federal é um posicionamento covarde e irresponsável por parte do governo brasileiro

Quer apagar o incêndio, tudo bem! Todavia, procure usar outros métodos porque, ao que parece, esse é, totalmente, desleal.

Assim como alguns políticos, mentem e cinicamente afirmam que nunca receberam propina e que todas as doações foram legais e registradas no TSE, o governo brasileiro saiu em defesa da corrupção e desonestidade revelada pela “Operação Carne Fraca”, dizendo que o problema é pontual e restrito a alguns frigoríficos.
Claro! Depois de analisarem o desastre causado pela descoberta da safadeza e, tomarem conhecimento do cancelamento das exportações da carne brasileira, as autoridades inclusive, a Polícia Federal, estão sofrendo uma pressão fora do comum, para ajudar apagar o incêndio a fim de recuperar o mercado Internacional.
O problema, é que o cinismo, as mentiras e a falta de credibilidade das autoridades, deixam o brasileiro com a pulga atrás da orelha, com relação a outros produtos que consome.
Creiam! ESSE PAÍS PRECISA MUDAR, contudo essa mudança somente acontecerá quando esse pessoal que dirige e/ou dirigiu o país nas últimas duas década, for banido do poder e recolhido a presídios de segurança máxima.
É como se o tacho estivesse sujo e precisasse, urgentemente, ser depurado.

Retrato do Brasil

Sérgio Moro aciona a PF contra Eduardo Guimarães, blogueiro ligado ao PT que o fez suposta ‘ameaça’

Editor de blog ligado a partidos de esquerda, tornou-se alvo de condução coercitiva da Polícia Federal, nesta terça-feira (21).
Blogueiro que fez suposta ‘ameaça’ ao juiz Sérgio Moro em rede social, foi levado através de condução coercitiva pela PF

Um blogueiro influente no meio político e ligado principalmente a partidos de pauta esquerdista, como por exemplo, o PT, foi levado coercitivamente pela #Polícia Federal, em operação realizada nesta terça-feira (21).
Trata-se de Eduardo Guimarães, editor do chamado “Blog da Cidadania”, geralmente, crítico às ações desempenhadas pelo juiz Sérgio Moro e crítico, muitas vezes, à Operação Lava-Jato, da Polícia Federal.
O blogueiro Eduardo Guimarães também é bastante crítico ao governo do presidente Michel Temer.
Suposta ‘ameaça’ a Sérgio Moro
O advogado de Eduardo Guimarães, Fernando Hideo Lacerda, confirmou que seu cliente foi levado de modo coercitivo para depoimento pela Polícia Federal. No mês de fevereiro, o blogueiro já havia sido intimado por suposta ameaça dirigida ao juiz Sérgio Moro, através da rede social do Twitter.
A postagem atribuída ao blogueiro, dizia que o juiz Sérgio Moro era “psicopata”.
As palavras agressivas do blogueiro alcançaram enorme repercussão e polêmica nas redes sociais e as palavras tomaram chegaram a um patamar ainda mais grave, quando o blogueiro se referiu a Moro na internet, dizendo que “os delírios do juiz, vão custar seu emprego, sua vida”, disse o blogueiro elevando o tom de ameaça.
Durante o ano de 2016, Guimarães havia criticado duramente o juiz Sérgio Moro, em alusão à condução coercitiva do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em razão de depoimento prestado à Lava-Jato.

Friboi, a canibal. A verdade por trás da "carne fraca" ✰ Comentário de Joice Hasselmann

video
A JBS/Friboi monopolizou o mercado. Usou dinheiro do BNDES para arrebentar os frigoríficos regionais e agora se junta à esquerda para contar MENTIRAS para você. Entenda tudo, MEU BRASIL!!

A tripulação de defesa de 'Lula Brahma' começa a pular fora do barco

Segundo a imprensa, Juarez Cirino dos Santos, advogado do ex-presidente, ex-palestrante, Réu e ator Lula da Silva, após manifestar a maior admiração pela atuação do sindicalista, criador e dirigente do Partido dos Trabalhadores e Presidente da República”, na última sexta-feira, 17, informou ao juiz Sérgio Moro que estava renunciando à defesa do ex-presidente Lula nas ações a que o petista responde na Lava Jato.
O interessante é que esse advogado era quem mais questionava as decisões do juiz Sérgio Moro. Inclusive em uma das audiências, Juarez Cirino protagonizou um dos mais tensos embates entre defensores de Lula e o juiz da Lava Jato. Na oportunidade, Moro, de forma incisiva, ordenou a Cirino: “o sr. respeite o juízo! ”.
O embate ocorreu no dia 12 de dezembro de 2016, durante o depoimento de Mariuza Aparecida Marques, funcionária da empreiteira OAS, encarregada pela supervisão do Tríplex do Guarujá, Cirino, desafiando o Juízo chamou Moro de “acusador principal”.
No entanto, sem dizer o motivo pelo qual estava pulando fora do barco, Cirino simplesmente, caiu fora ou foi empurrado.

Dieta? Agora ficou mais facil cortar o hamburguer

Foi desmantelado grupo de blogueiros ligados a CUT e ao PT que chantageava investigados da PF

 O blogueiro petista e a sua inspiração diabólica.

A Operação Turing, desfechada hoje pela PF, desmantelou uma organização criminosa que colocavam em risco o sigilo de investigações da PF no Maranhão. O grupo é composto por servidores públicos e blogueiros ligados à CUT e ao PT, como Eduardo Guimarãs, que foi conduzido coercitivamente para depor. Os blogueiros Luís Cardoso e os filhos Luís Pablo e Neto Ferreira, de São Luís (MA), também são alvos da Operação Turing
O grupo usaria informações privilegiadas sobre investigados pela PF para achacá-los.
Eles foram levados para depor. Cerca de 80 policiais estão cumpriram 23 mandados judiciais expedidos pela 2ª Vara da Justiça Federal de São Luis.

Temer janta em churrascaria e prova que é pessimamente assessorado ✰ Comentário de Marco Antonio Villa

video
Jantar de Michel Temer com embaixadores em churrascaria em Brasília custou ao Palácio do Planalto R$13.844. A reunião de emergência foi convocada pelo presidente da República após a Operação Carne Fraca na sexta-feira.

Se é assim com a carne, imaginem com os remédios ✰ Artigo de José Casado

"Depois da carne, os remédios", artigo de José Casado, publicado hoje no jornal O Globo, aborda a precariedade da fiscalização na produção de medicamentos. Vem mais chumbo por aí:
Se quiser evitar novas surpresas como a da fraude na vigilância sanitária, com risco real à saúde da população, o presidente Michel Temer deveria refletir sobre algumas medidas preventivas.
Uma delas seria a demissão dos dirigentes de agências reguladoras e órgãos de controle e fiscalização de consumo indicados por políticos. A lista dos patrocinados nos governos Lula, Dilma e Temer está disponível no computador de Eliseu Padilha, chefe da Casa Civil, um lance de escada acima do gabinete presidencial, no Palácio do Planalto.
Outra providência é a revisão da megaestrutura da Anvisa. Moldada na referência americana da FDA, essa agência estatal é responsável pelo controle e vigilância sanitária da galáxia de medicamentos, alimentos, cosméticos, sangue, produtos e serviços médicos, vendidos no país ou exportados.
Sobram razões para revisão dessa superestrutura, mostram os relatórios da agência ao Tribunal de Contas da União. Neles, a Anvisa confessa ser praticamente nula a sua capacidade de garantir a qualidade, a segurança e a eficácia dos medicamentos que estão no mercado.
Auditores passaram um ano examinando informações da agência. Em outubro, confirmaram: “Análises de medicamentos não estão ocorrendo desde 2012”. Significa que há cinco anos os brasileiros consomem remédios sem controle ou fiscalização depois que chegam às farmácias. A rede estatal de laboratórios para testes é rarefeita (Alagoas, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Piauí e Sergipe não têm). Onde existe, quase sempre “não está em funcionamento”.
As falhas da Anvisa começam na subnotificação de eventos adversos no uso de medicamentos. Países com população e consumo menores registram muito mais notificações que o Brasil — Chile três vezes mais e Peru, dez vezes mais. A agência opera com dois bancos de dados, incomunicáveis e desligados do sistema de São Paulo. Quem quiser saber por que 5.762 medicamentos novos, genéricos e similares tiveram seus registros cancelados desde 2011, precisará fazer pesquisa manual no acervo de 126.902.000 de páginas de documentos.
A Anvisa é um repositório de registros de remédios, mas não analisa mudanças no perfil de segurança dos produtos que possam motivar, ou não, alterações no registro do medicamento ou ainda, sua retirada no mercado. Dos 1.585 pedidos que recebeu em 18 meses de 2015 a 2016, só analisou dois.
Na prática, atua como guichê de renovação automática de registros. Há situações estranhas, como a do Cicladol, usado em terapia de dores agudas. Registrado em 2000, teve a renovação pedida em 2004. A Anvisa rejeitou, a empresa recorreu, e o caso foi suspenso para “análise de eficácia e segurança” do remédio. Mesmo com a desconfiança técnica, o registro foi renovado automaticamente duas vezes, e o medicamento segue em circulação.
A Anvisa nasceu duas décadas atrás, na esteira do caso das pílulas de farinha do laboratório Schering, cujos anticoncepcionais ineficazes, Microvlar, chegaram aos consumidores. A boa ideia original, para controle e fiscalização de medicamentos, acabou no loteamento político das agências reguladoras. O resultado está aí: da carne ao remédio sobram burocracia, ineficácia, insegurança e um histórico de impunidade aos que deixam em risco a saúde coletiva.

A verdadeira Reforma Previdenciária

Operação Carne Fraca: o ponto central não é a qualidade, mas a corrupção

Um dos principais equívocos acerca da Operação Carne Fraca é o foco distorcido. Sim, é claro, não dá para conter a revolta – nem as piadas – quando divulgam que estariam misturando papelão na receita de embutidos, ou tratando produtos com ácido ascórbico (Vitamina C) para disfarçar a putrefação.
Somos um país não apenas produtor, mas largamente consumidor de carnes, de modo que esse passou a ser o grande foco. Embora seja compreensível, é também equivocado.
O ponto central é a corrupção envolvendo agentes públicos que deveriam fiscalizar frigoríficos. No fim, pelo que até agora se apurou, apenas um estabelecimento teria carne em condições precárias, e seria ainda por cima um de pequeno porte.
Mais: a história do papelão seria resultado de uma confusão, pois falavam da EMBALAGEM, não do produto em si. Porém, o que fica é isso, não tem jeito. Piadas, imagens engraçadinhas, aqueles espetos com pedaço de papelão e todo tipo de “meme”.
De outro lado, também compreensivelmente, os gigantes do segmento fazendo o possível para evitar uma catástrofe.
E lá longe, bem esquecido, o ponto central de tudo. A corrupção. Não é impossível o tema sair de cena sem que se fale mais profundamente no real centro da coisa.

Como perder a timidez ✰ Comentário de Luiz Carlos Prates

video

O Governo quer resultado antecipado de investigações da Polícia Federal. Só rindo

Não sabemos se é uma tirada humorística ou mais uma demonstração de cinismo. O Governo, e em especial o Ministério da Agricultura, estão culpando a Polícia Federal (PF) de precipitação na divulgação dos resultados apontados pela Operação Carne Fraca. Disseram que o ministério teria que ser consultado antes de ser dado conhecimento ao público, uma vez que as irregularidades já ocorriam há muito tempo nos frigoríficos acusados. Se estão falando sério, vamos lembrar que se os órgãos de controle e fiscalização do Governo funcionassem de modo correto e alguns servidores sem escrúpulos não se vendessem, tragédias como a de Mariana ou a queda do avião que vitimou jogadores da Chapecoense, por exemplo, não aconteceriam. Ninguém duvida que se houvesse um alerta a Polícia Federal não seria obrigada a abafar as falcatruas. Afinal, estamos no Brasil;
Vemos atualizado o velho ditado de que depois da porta arrombado é providenciada a respectiva tranca. Assim é que depois da queda da ciclovia no Rio de Janeiro com duas mortes a fiscalização passou a ser rigorosa; depois de 200 mortes numa boate, mais rigor na fiscalização; quando se descobre falsificação de remédios, a Anvisa jura que a ação será intensa; descobertas as falcatruas com a carne contaminada; depois do leite com soda cáustica, vamos fiscalizar com rigor. Tudo agora será fiscalizado de forma rigorosa. E o povo, como fica nisso tudo? Parafraseando aquele técnico da Seleção Brasileira de futebol que um dia disse ser o gol um mero detalhe, os nossos dirigentes políticos também consideram o povo um mero detalhe.

8º Encontro de Veículos Antigos de Cabo Frio RJ

Ladrão que rouba ladrão não tem cem anos de perdão

Deve ter sido uma cena surreal. A verdade é que Hudson Braga, o Braguinha, sem o conhecimento de Sérgio Cabral, que cobrava 5% dos contratos com as empreiteiras, criou a tal "taxa de oxigênio", de mais 1% por fora, que era dividido com Pezão. Por isso teriam quase chegado às vias de fato, os colegas de cela tiveram que entrar no meio para apartar os dois. Mas posso imaginar o diálogo: 
Cabral - Braguinha, você é ladrão! Me passou a perna. 
Braguinha - Olha quem fala, Cabral. Ladrão é você! 
No fundo os dois estão cobertos de razão, ambos são ladrões. E nesse caso não vale o ditado de que ladrão que rouba ladrão tem cem anos de perdão. Eles mereciam é - no mínimo - cem anos de prisão.

O inferno está em festa! Morre o genocida David Rockefeller!

video
Finalmente morre um dos maiores genocidas da história: David Rockefeller

PT pode punir deputados estaduais que NÃO votaram em candidato tucano – sim, você leu certo

Exato, não está errada a manchete.

Dias atrás, falamos aqui do acordo entre PT e PSDB para a eleição do tucano Cauê Macris à Presidência da Assembléia Legislativa de São Paulo. Esse tipo de coisa, que revela as vísceras mais objetivas de nossa política, mostra quão estapafúrdio é falar a sério em “golpe”.
Mas parece que a coisa não parou por aí.
Segundo informa a Coluna do Estadão, o PT estuda punir dois de seus deputados estaduais paulistas: João Paulo Rillo e Carlos Neder. Tudo porque não teriam votado no tucano, desobedecendo o acordo firmado entre as legendas.
E há quem ainda fale em “golpe”…

22 de Março - Dia Estadual dos Clubes de Caça e Tiro

terça-feira, 21 de março de 2017

Aliado de Lula pode chegar a presidência da República antes das eleições de 2018

Cármen Lúcia disse que vai aposentar-se antes do final do seu mandato como presidente do STF. 
Se isso realmente acontecer, Dias Toffoli deverá assumir o seu lugar.
Caso Michel Temer seja cassado pelo TSE, a presidência da República ficará vaga. Rodrigo Maia e Eunício Oliveira, provavelmente terão se tornado réu, e por isso, não poderão ocupar a linha sucessória. 
Portanto, quem assume o cargo máximo do Executivo neste caso é Dias Toffoli.

Tony Ramos conta tudo!!! ✰ Entrevista na Rádio Jovem Pan 20-03-2017 ( COMPLETO )

video
Em entrevista Tony Ramos conta sobre seu posicionamento em relação a Friboi

Veja 10 fatos nojentos descobertos com a operação 'Carne Fraca'

Entre propinas e demais atos de corrupção, há casos absurdos envolvendo os produtos alimentícios fornecidos pelas marcas investigadas

Deflagrada na última sexta-feira (17), a operação Carne Fraca, da Polícia Federal (PF), expôs detalhes graves dos bastidores do mercado frigorífico. Entre propinas e demais atos de corrupção, há casos absurdos envolvendo os produtos alimentícios fornecidos pelas marcas investigadas.
Confira alguns detalhes grotescos que já foram divulgados pela PF
1. Salmonela na carne
De acordo com o delegado Maurício Moscardi, sete contêineres do Grupo BRF foram encontrados com carnes contaminadas com salmonela. Os alimentos estavam indo para a Europa, mas foram barrados assim que chegaram ao Velho Continente. 
2. Carnes podres
Gravações feitas pela PF mostram conversas de empresários para a criação de um esquema para não desperdiçar alimentos podres, vencidos, doentes e mal estocados. Estas carnes costumavam ser enviadas para outras lojas e continuavam sendo vendidas ao consumidor.
3. Mortadela inadequada
Segundo a PF, o gerente Roney Nogueira dos Santos, da BRF, teria enviado cerca de 700 quilos de mortadela "considerados ruins" para consumo. Ou seja, carne inapropriada para consumo sendo enviada para o mercado.
4. Sem fiscalização
Fiscais do Ministério da Agricultura teriam assinado certificados para liberar cargas sem qualquer procedimento prévio de fiscalização para contêineres de exportação.
5. Carcaças
Empresários foram flagrados em escutas da PF conversando sobre a fórmula para fazer mortadela: usando 70% de "carne mecanicamente separada" e "pouca coisa de carne de boi e miúdo de frango". A carne citada pelos executivos, na prática, são restos de carcaças de animais. 
6. Porco embutido
Um frigorífico paranaense utilizava carne de cabeça de porco na composição de embutidos, o que é proibido pela lei. 
7. "Mais ou menos"
Em outro denúncia sobre o frigorífico, há a utilização de presunto "mais ou menos podre", mas que não tinha "cheiro de azedo, cheiro de nada".
8. Merenda
Uma empresa fornecia salsicha contendo carne de frango para abastecer as merendas escolares no Paraná. O ingrediente normal é a carne de peru.
9. Validade adulterada
Um outro frigorífico vendia produtos vencidos com etiquetas de validade adulteradas. Algumas peças de carne estavam vencidas há mais de três meses e continuavam em circulação nos mercados.
10. Pagamento
Fiscais do Ministério da Agricultura chegaram a pedir picanha, filé mignon e hambúrguer como propina para uma rede de restaurantes para não denunciarem o estabelecimento.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...